Conheça

Translate


Outra reportagem, ambas eu fiz e desenvolvi as capas

Tragédia Anunciada em Santo André


Por Dryca Lys – SP. 19/10/2008





Este caso de cárcere privado foi o mais longo da história criminológica de São Paulo. O jovem de 22 anos Lindenberg invadiu o apartamento onde morava a ex-namorada Eloá, fazendo todos que estavam lá dentro como reféns.









A história dos dois era cheia de indas e vindas, brigas motivadas por ciúmes, já que a garota de apenas 15 anos fazia parte do bonde das glamurosas, grupo das garotas mais bonitas da escola.

Eloá, cheia de sonhos e esperanças, não suportou mais o relacionamento já desgastado pelas constantes brigas, decidiu por um ponto final no namoro e seguir em frente. Mas Lindenberg não aceitou o final da relação. Depois de intensas negociações liberou Iago e seu amigo, ficando em poder de Eloá e Nayara, já que esta apesar de liberada preferiu ficar para proteger a amiga ameaçada.

Desequilibrado o jovem, premeditou o seqüestro, talvez querendo em principio assustar a jovem, afim de forçá-la a retomar o namoro, mas com o desenrolar da situação e a excessiva atenção da mídia sobre o caso, fez com que o jovem já perturbado não cumprisse as promessas de terminar com o seqüestro.

A polícia, inquestionavelmente, esteve vulnerável o tempo todo, pois em momento algum tinham noção da real movimentação dentro do apartamento, não tinham o privilégio que infelizmente alguns meios de comunicação, ávidos por mais pontos no ibope, ofereceram ao seqüestrador. Já que cada movimento da policia era monitorado por algumas emissoras e o seqüestrador as assistia pela televisão. Desta maneira prejudicando a ação da policia. E o mais graves, a desenfreada fome por audiência, fez com que alguns jornalistas entrevistassem o seqüestrador via telefone, aumentando mais a tensão e o encorajando a continuar com o seqüestro. Tal afirmação se fundamenta na seguinte evidencia. Lindenberg, um jovem altamente perturbado psicologicamente por não aceitar o fim do namoro, arquitetou um plano minunciosamente elaborado de seqüestro. Que infelizmente falhou quando a policia foi acionada. Desta maneira, frustrou-se e passou a manter as jovens presas, sem nenhuma chance de defesa. De repente este mesmo jovem se vê nos mais famosos meios de comunicações, incluindo uma das mais poderosas emissoras do país, dando entrevista. Logicamente este fato o fez se sentir “estrela de televisão” e o jovem nada bobo continuou o show de horror dentro do apartamento. Sentindo se poderoso passou a fazer muitas exigências, sem dar nenhuma garantia concreta de que entregaria as jovens.

Depois de tensas negociações, libera a jovem Nayara cumprindo pelo menos o acordo em troca do reestabelecimento da energia elétrica. Mas quinta feira Nayara decide voltar ao apartamento, esta ação da jovem deu mais sensação de poder a Lindenberg prejudicando ainda mais a situação. Também não há como recriminar a atitude de Nayara, que queria proteger a amiga Eloá da fúria de Lindenberg.

Infelizmente o caso se tornou um grande reality show que inflamou o ego do seqüestrador. Eloá ainda mostrou um sorriso triste em algumas imagens mostradas nas emissoras, tentou mostrar calma diante daquela situação, sem imaginar que o fim estava próximo.

O final que acompanhamos pela televisão foi o pior possível, pois as duas jovens foram feridas, infelizmente neste sábado Eloá não resistiu e faleceu.

No presente caso ficou evidente que Lindenberg não tinha intenção nenhuma de se matar, pois se fosse este seu intimo desejo ele teria disparado contra si mesmo quando ocorreu a invasão, tanto que ele chega a declarar que muita gente iria chorar. Também não se sabe se o jovem já tinha atirado anteriormente em Eloá e quando ocorreu a invasão atirou contra Nayara. Pois todo o conjunto demonstra várias contradições de conduta do criminoso.

Não há como culpar a policia, insisto, pois infelizmente os meios de comunicação são cruéis e acabam por atacar toda a conduta que a polícia toma. Pois o caso era, extremamente, difícil já que tudo poderia acontecer. Já que situações de crime passional nunca são previsíveis. E se a policia de imediato tivesse efetuado disparos de comprometimento em Lindenberg, com certeza todos os meios de comunicação estariam massacrando os policiais, afirmando que estes eram incapazes de negociar com o jovem e preservar sua vida. Então tomaram a atitude de esgotar todos os meios de negociação, mas infelizmente o real objetivo do jovem era tirar a vida de Eloá.

Agora só o que falta é os representantes dos Direitos Humanos cometerem o absurdo de defender o seqüestrador, que matou friamente sua ex namorada, feriu sua amiga Nayara, tentou matar um policial, colocou em risco todos que estavam ao redor e ainda destruiu três famílias: a de Eloá, Nayara e a própria. QUE PELO MENOS OS REPRESENTANTES DE DIREITOS HUMANOS TENHAM A DIGNIDADE DE AMPARAR AS FAMILIAS DAS VITIMAS, QUE FORAM FERIDAS PROFUNDAMENTE E QUE ESSAS MARCAS NUNCA VÃO CICATRIZAR, PRINCIPALMENTE NA FAMILIA DA JOVEM ELOÁ.





Caos institucional: a falência do Estado e a guerra entre as policias de SP

Por Dryca Lys – SP – 19/10/2008







Mais uma vez o Estado provou que está falido e que não consegue administrar a segurança do Estado de São Paulo.

Esta semana vimos as proximidades do Palácio dos Bandeirantes se tornarem palco de guerra entre as polícias militar e civil de São Paulo, denunciando o caos institucional que se instaurou no Estado.

Segundo informações dadas nos principais telejornais, os grevistas da polícia civil pretendiam fazer uma passeata até o Palácio dos Bandeirantes, onde pretendiam enviar uma comissão para discutir com o governador José Serra as questões controversas nas propostas oferecidas a categoria. Mas infelizmente os manifestantes foram surpreendidos por um forte esquema de segurança que tentava impedir a manifestação. Como os manifestantes avançaram a polícia militar atacou com tiros e bombas de efeito moral.

Infelizmente o pior aconteceu, houve o enfrentamento das polícias, que acirrou mais ainda o desafeto entre elas, pois historicamente as policias civis e militares tem suas rixas internas. Saldo do confronto, oficialmente 25 feridos, mas o número pode ser maior.

Mas o que foi mais absurdo foi a colocação de que o confronto só ocorreu por questões políticas, já que a CUT e outros organizações sindicais estavam presentes. E o governador Serra disparou contra o Paulinho da Força e o PT os acusando de incitar a violência. Mas o que a categoria policial afirma é que o governo estadual desde março vem se recusando a negociar e isto culminou no enfrentamento das policias.

Infelizmente a policia militar só atacou, pois tinha ordens para fazer isto. E os grevistas tinham o direito de reinvindicar melhores salários e condições de trabalho. Pois é uma vergonha pagar um salário miserável para pessoas que arriscam suas vidas todos os dias para defenderem a sociedade.

Se os salários das policias civis e militares fossem melhores e eles tivessem melhores condições de trabalho, com certeza não haveria tanta corrupção dentro das corporações e muito menos tanta insatisfação dos policiais.



0 comentários:

Ajude a Somália. Clique Aqui

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí