Translate

Pray For Mexico, Puerto Rico, For The World Peace


A indústria da Música.

Fonte: Blog da Rádio Vale do Acaí

Indústria da Música (ou indústria musical) é um termo usado para descrever algumas empresas e organizações ligadas à música. Quando o termo "indústria da música" é usado com um sentido generalizado, pode se referir à empresas e organizações que gravam, produzem, publicam, distribuem e comercializam músicas gravadas em estúdios. Isto corresponde à Classificação Industrial Internacional Padrão (ISIC) que inclui gravação de músicas e publicação de músicas (J-59).
Quando o termo é usado mais aprofundadamente, pode se referir a um grupo de sub-indústrias que vêm de diferentes classificações industriais, incluindo Informação e Comunicação (que inclui atividades de gravação e produção de músicas), Atividades de Produção e Locução (exemplo: estações de rádio e canais musicais), Educação (exemplo: escolas de treinamento musical), Artes, Entretenimento e Recreação, e Manufaturação e vendas (exemplo: de instrumentos musicais). Nesse sentido mais amplo, o termo pode também se referir a ONGs como a União dos Músicos e Artistas, dos EUA.

Elementos

A indústria musical é composta de vários elementos, como:

  • músicos, assim como cantores
  • musical ensemble
  • compositores e produtores
  • produtor musical
  • direitos de cópia de coletividade e organizações de direitos de performances de compostores
  • indústria de gravação ("gravação" nesse contexto significa canções e músicas gravadas em estúdio, sejam digitais ou não)
    • produtores de gravações
    • manufaturação de gravações
    • selos de gravação
    • distribuidores de gravações
  • A&R
  • gerentes de bandas
  • promotores de turnês
  • bookers
  • roadies

História

  Até 1700, o processo de composição e impressão de músicas era em grande parte apoiado por patronagem da aristocracia e Igreja. Do Meio para o fim do século XVIII, artistas e compositores como Wolfgang Amadeus Mozart começaram a procurar oportunidades de mercado para suas músicas e performances ao público geral. Após a morte de Mozart, sua mulher (a soprano Constanze Weber) continuou o processo de comercialização da música dele através de uma série sem precedentes de concertos memoráveis, vendendo seus manuscritos, e colaborando com seu segundo ario, Georg Nissen, em uma biografia de Mozart.

Distribuição

Nos anos 80, a industria da música foi dominada por editores de músicas em folhas soltas. Nos Estados Unidos, a industria da música foi carregada em subida pela ascensão de blackface e Show de Menestréis. O grupo de editores de música e escritores que dominaram a música popular dos Estados Unidos foi conhecido como Tin Pan Alley. No começo do século XX a indústria fonográfica cresceu muito em importância, e a indústria de gravação eventualmente tomou o lugar de editores de música em folha enquanto ganhava força.
Assim como o rádio e a televisão haviam feito, o advento de tecnologias de transferência de arquivos mudaram o balanço entre companhias de gravação, escritores de música e artistas. Bandas como Metallica foram contra programas P2P, como o infame Napster, e os argumentos contra a tecnologia—gerenciamento de direito digital - continua controvérso.
Com o re-lançamento do Napster como um site legalmente licensiado de downloads em 2003 (nos EUA), e o advento dos computadores Apple, o iTunes no mesmo ano, as grandes companhias de gravação começaram a abraçar o download digital como o futuro da indústria da.
Tanto o napster quanto o iTunes, com o suporte das grandes, estão promovendo um serviço de assinatura de música digital. Isto pode levar a uma mudança fundamental no jeito em que as músicas são consumidas, como um utilitário que "viaja" a cada da pessoa ao invés da comodidade de comprar uma a uma. A música poderá também ser comprada "como água" (Leonhard, 2004), em que pessoas pagarão por um consumo mensal de músicas, e a indústria finalmente se tornará liderada por consumidores ao invés de liderada pela indústria.

Leituras relacionadas

  • Norman Lebrecht, When the Music Stops: Managers, Maestros and the Corporate Murder of Classical Music, Simon & Schuster 1996
  • Christian Imhorst, The ‘Lost Generation’ of the Music Industry, publicado sob os termos da GNU Free Documentation License 2004
  • Gerd Leonhard, Music Like Water - the inevitable music ecosystem, 2004
  • The Methods Reporter, Music Industry Misses Mark with Wrongful Suits

Organizações da indústria musical

  • Associação Brasileira de Produtores de Discos (ABPD) - Brasil
  • Associação da Indústria de Gravação da América (RIAA) - Estados Unidos
  • Associação da Indústria de Gravação do Canadá (CRIA) - Canadá
  • Associação da Indústria de Gravação da Austrália (ARIA) - Austrália
  • Associação da Indústria de Gravação do Japão (RIAJ) - Japão

0 comentários:

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí

Conheça a Cia LF Produções Artísticas