Ajude o projeto cinematográfico Luz e Sombra

Translate


Acumuladores: mal psicológico que afeta grande parte da população mundial

Todo ser humano esta sujeito a doenças psicossomáticas que podem se apresentar rapidamente ou podem levar anos para se manifestar.
A acumulação é uma doença psicológica que torna a pessoa dependente das coisas, a tal ponto de não se livrar de nada.
Este tipo de doença torna a vida dos acometidos em um verdadeiro inferno e afeta diretamente as relações com as pessoas ao seu redor.
A acumulação faz com que seus agentes passem a comprar tudo que não precisam e transformem suas casas em verdadeiros depósitos, que impedem o bom uso do imóvel, bem como a manutenção higiênica do local.
Por trás desta doença podemos detectar a ansiedade, o medo, o arrependimento, a frustração entre vários motivos. A doença funciona como uma mórbida auto compensação de algo que aflige o doente.
Vivemos em uma sociedade com um grande apelo ao consumismo, mas além do exagero na hora das compras existem pessoas com sérios problemas psicológicos e comportamentais ou sociais que se escondem na acumulação, construindo a falsa idéia de que acumulando coisas haverá a auto compensação ou uma sensação falsa de segurança. O que piora a situação tanto do doente quanto dos que o cercam.
Há uma linha tênue que diferencia um colecionador de um acumulador compulsivo. E em alguns casos, colecionadores são acumuladores compulsivos.
A acumulação piora com o tempo. Para controlar ou curar a doença é preciso um longo caminho que leve a raíz do problema, onde o doente precisa enfrentar seus medos e frustrações. E isto esta ligado intimamente com a auto estima do acumulador.
Esta doença é de extrema crueldade, pois afasta amigos, afasta familiares e causa ao doente uma sensação de interminável vergonha pelo caos que se instala em sua casa, em sua vida. Dificultando a interação social.
É preciso quebrar o ciclo vicioso de acumular coisas desnecessárias.
Para vencer esta doença é preciso aceitar e reconhecer o problema e desejar a mudança e agir para mudar.
Mas nada disto é possível sem o apoio familiar. A ação positiva da familia junto ao acumulador é a chave para estimulá-lo e encorajá-lo a mudar, e muitas vezes é uma ferramente poderosa que eleva a auto estima do acometido pela acumulação, levando a prosseguir na busca da cura de seu problema.

Quer saber mais acesse Acumuladores do Discovery Home and Health também é possível acompanhar a série Acumuladores que vai ao ar todas as quintas feiras no canal Discovery Home and Health às 22h (horário de Brasília)

15 comentários:

Anônimo disse...

Conheço várias pessoas assim. Não sabia que era doença. Um marceneiro profissional, que acumula todas as pontas inuteis das madeiras e moveis inuteis. Um escultor que da mesma forma tras lixo para seu quintal para fazer esculturas que nunca ficam acabadas. Um pintor que amontoa restos de molduras velhas, inclusive, as tiradas do lixo.Um estrangeiro, escritor, que tras todo tipo de papel para dentro de casa.Achava que era excentricidade de artistas que ia entrevistar, só agora lendo a reportagem vi que são doentes.

Dryca Lys disse...

Fico feliz em ter ajudado você. E a acumulação é uma doença cruel, que coloca o doente numa situação de eterna vergonha e apego.

Tania Rocha disse...

São carentes e não admitem; são teimosos e muitas vezes se acham pessoas incapazes de realização. Vovô juntava artigos de jornal que nunca leria de novo, mas tinha que guardar (não tinha computador!) e mamãe cata folhas secas no chão de qq lugar como se fossem pedras preciosas e as guarda na bolsa e em vários lugares no seu quarto. Temos que, com jeito, ir jogando tudo fora aos poucos. São obsessões, mas mamãe acha muito normal guardar todas aquelas folhas. Triste.

Unknown disse...

minha mãe nao consegue jogar nada fora e acumula lixo em toda casa. é dificil andar pela casa e com isto ela está me perdendo aos poucos.
tentei tomar uma atitude radical de jogar mtas coisas fora( só sacolas plasticas, litros vazios de refrigerante e revistas de 95 pra menos) e foi a pior coisa que eu poderia ter feito, só piorei as coisas quando decidi "ajuda-la" dessa forma.
o problema é que ela esta nos perdendo( eu e meu pai) e nao aceita ajuda, tanto familiar como profissional.
nao sei oque fazer, preciso ajuda-la pra conseguir continuar vivendo ao seu lado, porque desse jeito nao da mais

Dryca Lys disse...

Ela precisa de ajuda amigo. Não a abandone. Recomendo ajuda com um profissional em psicologia para ela superar a raiz do problema que causa a acumulação.

DaMa disse...

Boa noite! Gostaria de saber se tem algum amigo que seja acumulador? Gostava de entrar em contacto com a pessoa que comentou que a mãe era acumuladora,assim podíamos falar as duas sobre o assunto. É uma terrível doença, infelizmente.

Christiane Francato disse...

Eu infelizmente descobri a pouco tempo que o que eu achava que era coleção na verdade é' uma doença eu a principio me senti desesperada em descobrir que estava doente e confesso que ainda não sei lidar bem com essa descoberta , e gostaria de ter contato com pessoas que também depois de anos descobriram que sofrem desse mal , não deixo minhas coisas jogadas , as deixo organizadas em caixas que inclusive amo de paixão , e tenho muita dificuldade em me livrar das minhas coisas antigas , as novas sou capaz de doa-las sem o menor problema .

Ivone Forain disse...

Meu pai e em proporção menor meu marido.

Anonymma Mesmo disse...

Procuro por um grupo de terapia. Já faço terapia individual e tenho acompanhamento psiquiátrico. Alguém pode me ajudar, por favor?

Dryca Lys disse...

Quem procura ajuda, recomendo. Procure um profissional psicologo que você confie. Pois só assim você conseguira vencer este problema. Tem que ser alguém que você sinta confiança.

Anônimo disse...

A vontade que dá é de por fogo na casa, é menos desgastante.

Dryca Lys disse...

Porém incendiar a casa é passível de ação penal competente. E não vai resolver a raiz do problema.

Anônimo disse...

Oi! A minha irma acha que eu tenho a síndrome de Diógenes!!Só porque minha casa é bagunçada e tem muita sujeira, muito pó; eu não tenho vontade de limpar a casa e não tenho vergonha disso, as pessoas mais próximas, minhas duas irmãs e minha mãe vem em minha casa, e falam um monte, eu não gosto de trabalho domestico, e não tenho dinheiro para pagar faxineira, e não ligo para o que dizem, não creio que sou doente por causa disso.

Anônimo disse...

Acho que sou acumuladora de animais. Tenho uma cadela no momento, mas planejo adquirir mais cães no futuro, um akita (amo de paixão essa raça), mas todos os cães que já conviveram comigo eram bem cuidados, apesar de viverem em apartamento... Gostaria de saber se tenho perfil para ser acumuladora de cães. Estou com muito medo.

Joao Jon disse...

Gostei da reportagem tirei print e guardei, porque não quero perder :)

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí

Parceiro

Prêmio Quality

Prêmio Quality
Profissional do Ano 2014

Prêmio Excelência e Qualidade

Prêmio Excelência e Qualidade
Melhor do Brasil 2014