Click e Ajude o projeto cinematográfico Luz e Sombra

Translate


2016: Reflexão de final de Ano.



"Pois é uma sinfonia da amargura esta vida
Tente viver dentro de seus recursos
Você vira escravo do dinheiro e depois morre
Eu vou te levar pela única estrada onde já estive
Você sabe, aquela que te leva aos lugares
Onde todas as veias se encontram
Você sabe que eu posso mudar, eu posso mudar
Eu posso mudar, eu posso mudar
Mas estou aqui em minha forma
Estou aqui no meu molde
E eu sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para o outro
Não posso mudar quem sou"

Trecho traduzido de Bittersweet Symphony - The Verve
Compositor: Keith Richards, Mick Jagger and Richard Ashcroft

2016 foi um ano conturbado, cheio de tragédias, grandes perdas, escândalos. Mudanças em todo mundo.

Também foi o ano que a intolerância ficou latente, onde o ódio se tornou mais potente e que muitas vidas foram ceifadas sem qualquer tipo de piedade.

"Tudo tem a sua beleza, mas nem todo mundo consegue ver" Andy Warhol

O que falar de 2016? No cenário mundial vimos as peças do poder se mover. Vimos o Reino Unido deixar a União Européia. E ninguém deu a mínima para a real mensagem que esta saída deu ao mundo.

O Reino Unido deixa a união européia com a intenção de defender a sua soberania, mas ninguém leu as entrelinhas.

Vimos a violência crescer em todo o mundo, ataques terroristas quase que sequenciais. Mas nos calamos para a intensa dor vivida no Oriente Médio. 

Sim, O Oriente Médio vive numa luta intensa, dentro de seus ideais. Porém o mundo se cala quando o Ocidente resolve meter o nariz nas questões que são exclusivas do Oriente Médio.
Também nos calamos quando assistimos toda a dor que afeta os civis do Oriente Médio.

Também nos calamos diante da calamidade que assombra muitos Países Africanos. Nos calamos, pois estamos distraídos por um bombardeiro de todo tipo de informações e propagandas.

2016 foi um ano severo. Um professor implacável com ensinamentos dolorosos para todo o mundo. E também revelou facetas que não esperávamos ver.

Vimos a hipocrisia escancarada na nossa cara. Vimos a pele do bom cordeiro caindo. Vimos idiotas úteis se levantar em nome da velha guarda latifundiária do poder apodrecido que corrói o Brasil há longos anos. 

Vimos a ruptura do Legislativo, Judiciário e Executivo. No Brasil, com mais amplitude, a corrupção esta em todos os setores e não depende de apenas uma única sigla de Partido, mas apodreceu toda a República.

Infelizmente ficamos diante da deslealdade intelectual de muita gente. E de gente que a própria profissão exige que você pesquise antes de soltar qualquer parecer. E quando soltar informação que ela seja imparcial. Se for dar a sua opinião pessoal, deixe claro a quem tem contato que é sua opinião.

Um ano onde vimos com clareza que o mais forte sempre tenta subjugar o mais fraco. Porém a maior mudanças é que fortes estão tentando subjugar fortes também.

Porém 2016 trouxe as seguintes perguntas: O que é humanidade? Defina o que é prioridade? Você realmente sabe o valor da amizade? 

Estamos longe de saber o que significa humanidade e tudo que ela carrega consigo. Também não sabemos como definir o que realmente é prioridade. E principalmente não sabemos o valor da amizade.

E nunca foi tão forte esta seguinte afirmação como em 2016. "Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser opressor." - Paulo Freire

Quando vamos nos tocar que, no Brasil, o problema é cultural e educacional. Se não mudarmos nosso pensamento arcaico e nossa educação defasada, a mudança não vai acontecer.

A nova escravidão é empresários querendo transformar trabalhadores em escravos. Getúlio Vargas com todos os seus defeitos encarou as questões mais problemáticas de frente, sem medo. Se impôs e ordenou a criação das Leis Trabalhistas, para proteger os trabalhadores, encarou a educação como prioridade e também entendeu que a cultura influencia sim a sociedade.

Hoje, enquanto o mundo tenta caminhar para uma nova direção, o Brasil tenta voltar atrás. Voltemos então. Mas sejamos honestos em dizer que queremos o retrocesso, paremos com a hipocrisia de dizer que é para o bem comum, porque todo o contexto mostra que na realidade não é.

Nunca vimos tantas questões bobas se tornarem tão relevantes e questões realmente importantes serem trancadas no baú e atiradas no mar.

2016 ensinou que temos que aprender a olhar o que realmente há por trás de tudo. Porque nem tudo que parece, realmente é.

2016 o ano que as palavras de Nelson Rodrigues se concretizaram na velocidade da luz. "Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos."

Vimos a força das redes sociais e a força dos meios de mídia independente. O que fez gigantes midiáticos estremecer.

Também vimos o fanatismo dominar o mundo. E não digo somente fanatismo religioso. O fanatismo de ideais completamente fora da realidade em todos os lados.

2016 ensinou como um verdadeiro algoz que a vida é baseada na transitoriedade.

Espero que 2016 seja compreendido em sua totalidade, apesar de toda dor e tragédias, este ano ensinou muito ao ser humano, as prioridades da vida humana, o valor do amor e da amizade e a transitoriedade da vida.

Um reflexivo final de 2016 e um maravilhoso inicio de 2017



0 comentários:

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí

Parceiro