Click e Ajude o projeto cinematográfico Luz e Sombra

Translate


Dayse na final. E o show da discriminação contra a mulher na gastronomia continua.



O pau vai ser feio na final do Masterchef. Todo mundo descendo o sarrafo na Dayse, porque ela é fraquinha, não é a altura não isto não é aquilo.


Sou sincera, o Marcelo pode ser reconhecido como um talento criativo dentro da gastronomia, e eu até reconheci nele a mesma intensidade de Marco Pierre White no inicio de sua carreira.

Porém grandes chefs não são soberbos desta maneira. Gordon Ramsay é agressivo, briguento, mas é dono de uma generosidade impressionante.

Marco Pierre White exige, e foi capaz de fazer Gordon Ramsay chorar, porém é um homem que é generoso e reconhece o talento do outro.

Mas a gente tem que guardar dentro de si uma verdade imutável, se não conseguimos ser humildes e generosos, como nos tornaremos um grande profissional e um ser humano admirável.

Paola Carosella sempre fala da beleza da gastronomia, que através da comida mostramos nosso amor pelos outros, que a comida emociona por trazer sentimentos de acolhimento e carinho.

Ela falou como a gastronomia é emocionante e envolvente. E me pergunto, é permitido na competição tratar um competidor com clara discriminação, pela sua condição de mulher?
Pois se viu um tratamento horrível as participantes mulheres, num ambiente que é completamente feminino.

Afinal o jargão de muitos homens é "lugar de mulher é na cozinha". Então se lugar de mulher é na cozinha, os homens são intrusos num ambiente completamente feminino.

Me poupe meninos, discriminação esta fora de moda a muito tempo. Diminuir um competidor pela condição de ser mulher é pior ainda.

0 comentários:

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí

Parceiro