Click e Ajude o projeto cinematográfico Luz e Sombra

Translate


Depressão é um mal mais serio do que se imagina. Fique atento!



Como seria a vida se você pudesse entender o que se passa dentro da outra pessoa?

As pessoas acham que depressão é uma pequena frescura que as pessoas carregam em si. Ninguém entende como é uma constante batalha colocar um sorriso no rosto, para esconder as várias rachaduras que estão dentro de você.

E o motivo não é busca desesperada por atenção. Quem realmente sofre de depressão tem uma dificuldade imensa em quebrar padrões mentais de dor e tristeza.

E a depressão torna a sua vida uma prisão, pois cada pessoa reage de uma maneira diferente. E acaba por trazer para si mais neuroses que acabam por construir um quadro mais danoso desta doença que acaba por levar a vida de milhões.

O século XXI se tornou o século da depressão, do medo, da solidão e do vazio.

Fomentado por relações fugazes de segundos, que se espalham pela rede. Onde não há contato físico, mas se multiplicam por uma cybervida, retirando todo o contato físico.

Criando uma insegurança muito grande, pois você perde totalmente a liberdade de se relacionar pessoalmente. E já não sabe como se comportar, o que dizer, como agir. E seus sentimentos começam a se tornar destrutivos para você mesmo.

Ao mesmo tempo, você tem vários aplicativos que te oferecem relacionamentos, como uma grande prateleira de supermercado. Tudo enlatado e plastificado, com o gosto amargo da solidão e da futilidade. Onde você não consegue lidar com situações completamente novas para você.


E assim quadros de isolamento e depressão se proliferam na velocidade da luz. 

Enfrentamos, também, o problema das pessoas não ouvirem as outras. E um narcisismo ao extremo. Tornando a vida vazia e sem sentido. Onde a beleza física é a única coisa que realmente conta. Onde as pessoas não se importam quando você doa seu tempo à elas.

As coisas que definem a beleza da vida em sua simplicidade estão morrendo. O desespero pela ilusão, tem silenciado e sufocado as coisas reais.

Já tive sonhos de algodão doce. Já tive minha alma completamente estilhaçada...

Quem anda nas sombras da depressão sabe o quão desesperador é manter relacionamentos, o quão doloroso é se abrir. O quão difícil é confiar... Abrir o coração e estender a mão em direção a alguém, como gesto de confiança é quase impossível acontecer.

É se sentir constantemente sozinho, mesmo em meio a multidão. É não se sentir merecedor de amor, de amizade, de carinho...

E as coisas se agravam quando se tem uma longa amizade com a MIA e ANA. Onde suas inseguranças ficam aparentes.

Os estilhaços estão sempre aparentes e, sem querer, você se julga com muita severidade. O mundo se torna mais difícil, mais frio, menos receptivo e você passa a sempre estar na defensiva.

O problema não esta em quem está fora. Mas esta dentro. Porque tudo por dentro esta em desordem. É um constante exercício de paciência, de tomar altas doses de auto-confiança, é uma constante luta para desprogramar tudo dentro de você e fazer novas inserções dentro da sua própria matrix.

Aprenda a observar, pois muitas situações podem desencadear a depressão. O primeiro sinal claro é a repentina mudança de comportamento e o intenso desejo por isolamento e a completa resistência a participar de eventos sociais.

No pior dos casos, na crise aguda, pode acontecer o suicídio.


Como eu sei falar melhor através de poemas:

Olhos mortos
(Dryca Lys)

Olhos mortos, a única coisa que tenho
olhos mortos, desfeitos pelas lágrimas de dor
tristeza que roubou minha alma, levou minha esperança
olhos mortos, desbotados pelo meu sofrimento
coração perdido na escuridão, sinto todo furor
da tempestade que me levou a vida, nas mãos daquela
criança.

Olhos mortos, a única coisa que resta
a melodia das sombras envolve
meus sonhos que afundam no mar
de melancolia, nada mais alegra
este coração, alma que revolve
dentro do oceano, olhos mortos a chorar.

Olhos mortos, que esperam por você
não há mais lugar para fugir
olhos mortos que velam seu sono eterno
rios de sangue batizam o caminho do inferno
que sigo, silêncio fulgás porque
sinto isto ? Aos poucos a terra esta a me engolir.

Por você, unicamente por você, é este sofrimento
perdi a alma na roda do tempo
não encontro o caminho, onde estou
agora, sepulcro violado, o que restou
de mim, barca da noite, vários portos
para atracar, apenas restaram meus olhos mortos.

Poema que integra a obra Criança da Noite


Aos poucos e com muito esforço. Se consegue sair das sombras da depressão. Mas, quem esta ao redor, precisa compreender que é uma luta constante e não significa sentimentos menores. Existe ali um ser humano tentando se curar da escuridão que entrou em sua alma.

E, realmente, o nível de dificuldade é bem maior do que se imagina.

Guardo com carinho este ensinamento de Bob Dylan.

“Não vou descer para debaixo da terra, porque alguém me disse que a morte

está rondando.

Não vou me conduzir à morte, e quando estiver na minha sepultura
minha cabeça estará erguida.”  Bob Dylan in Mentes Perigosas.

Mantenha-se forte. Você não esta sozinho. Conta comigo. Minha mão esta estendida pra você.

Com amor de alguém que também esta lutando contra da depressão.

Dryca Lys.

0 comentários:

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí

Parceiro