Conheça

Translate


Quando percebemos que os sentimentos trabalham em conjunto e em equipe somos felizes

A alegria precisa da tristeza.
Recentimente decidi assistir o filme Divertidamente e aprendi uma lição muito importante, que a sociedade atual sempre deixa para trás.

Nem tudo é só alegria
Atualmente temos ensinamentos de todos os lados, dizendo que não devemos ficar tristes.
Não podemos ficar tristes de maneira nenhuma.

Porém esquecemos que na vida há um tempo para tudo.

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer;
tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; 
tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir;
tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; 
tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; 
tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; 
tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; 
tempo de guerra, e tempo de paz."  Eclesiastes 3:1-8

Exite um tempo em que ficamos tristes, não para entrarmos em depressão. Mas para analisarmos tudo ao nosso redor. 

Neste tempo de tristeza, nós precisamos dar um tempo para a nossa alma e o nosso coração. Permitir, à nós mesmos, o direito a fazer uma longa e profunda viagem dentro de nós mesmos. E aprender com tudo que nos causou esta tristeza.

E com o tempo a alegria voltará a colorir a nossa vida. É isto que o filme Divertidamente ensinou.

E através da tristeza conseguimos procurar motivos para entender tudo ao nosso redor.

E neste momento de tristeza o nosso direito de escolha fica mais vivo. Dentro do aprendizado que a tristeza traz, podemos escolher entre manter a nossa boa essência de amor e de bondade. Ou nos tornarmos pessoas frias, más e que procuram sempre retribuir o mal com mais mal ainda.

O tempo de tristeza é um tempo de aprendizado. No filme, os roteiristas foram muito inteligentes na criação da trama e todo o pessoal que criou o filme e toda a linguagem fotográfica foram altamente cuidadosos e precisamente inteligentes.

Medo, raiva, alegria, nojo e tristeza
Todos estes sentimentos são importantes para a nossa jornada nesta vida. 

Muitas vezes o medo pode estar nos alertando de perigos que possam nos prejudicar mais a frente. O nojo pode nos salvar de situações que seriam prejudiciais.

A alegria nos conecta com o mundo, mas é a tristeza que nos ensina a superar as dores das feridas que a vida em sociedade abre em nós.

A grande questão é estamos vivendo um mundo que não nos permite aprender com nossos sentimentos, mas a cada dia nos reprime ao direito de ter medo, ao direito de sentir tristeza...

E com isto só dão espaço apenas para alegria. Mas todo mundo sabe que ninguém é feliz e alegria o dia todo.

Quando reprimimos sentimentos nos momentos em que precisamos deles. Acabamos por criar uma falsa aparência de felicidade e de alegria. Vemos muitos estudos nos mostrando a insistente vontade de mostrar felicidade, mas nos deparamos com uma geração muito triste e deprimida.

Quando estamos tristes, com medo e deprimidos, muitas vezes aparecem pessoas que nos levantam. E nos ajudam a superar tudo e a alegria volta.

Quando estamos cheios de raiva e nojo, muitas vezes aparecem pessoas que nos mostram que não tudo ruim. E a alegria volta.

Alguns dos nossos sentimentos promovem encontros, promovem aproximações. Criam a convivência e nos ensinam a nos tornamos pessoas melhores.

Precisamos ter cuidado com sentimentos que causam separações, brigas, mágoas, coisas ruins...

Quando a alegria percebeu que a tristeza poderia ajudar a Riley, e principalmente deixou seu egoísmo de lado e admitiu que o trabalho dos sentimentos é um trabalho interligado e conjunto, ela evitou uma tragédia muito maior. E salvou a coisa mais preciosa para aquela garotinha. O direito a aprender com sua família e com todos ao seu redor em sua nova cidade.

Se nós aprendêssemos que podemos sim construir relações saudáveis e verdadeiras sem tanta pressão em parecermos perfeitos e felizes o tempo todo.

Talvez conseguiríamos entender a jornada que devemos seguir nesta vida.

As vezes é a tristeza que ensina que é bom perdoar o outro. E pedir perdão a quem ferimos com severidade.

Alegria vazia não ajuda em nada.

Espero ter ajudado.

Recomendo Divertidamente.

Xoxo

Dryca Lys

Fonte: Bíblia Online
Imagens: Google

0 comentários:

Ajude a Somália. Clique Aqui

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí