Clique e conheça

Translate


A grama do vizinho não é mais verde.

É preciso ver além das aparências.
Na sociedade contemporânea estamos enfrentando grandes problemas de relacionamento entre as pessoas.

Os relacionamentos estão cada vez mais esvaziados e menos mais presenciais. As relações estão ficando cada vez mais frágeis, criando grandes paranoias e comportamentos obsessivos entre as pessoas.

Cada vez mais as pessoas estão se fechando em conchas e se escondendo nas relações instantâneas, que duram pouco, e recheadas de fast sex.

Cada vez menos as pessoas procuram assumir suas responsabilidades consigo mesmas e com as pessoas que entram em seu caminho. E ai o resultado é desastroso.

Com a facilidade das redes sociais e a conexão instantânea a internet, as pessoas que tem facilidade em desrespeitar o próximo passaram a ser mais predadores.

O resultado é sempre o mesmo. Muita tristeza para todas as partes, porém existem algumas pessoas que tem o prazer em ver o sofrimento do outro e para estas os shows de horrores estão sendo cada vez mais divertidos. Pois são mais fáceis de provocar a desgraça do outro.

A vida tem suas regras próprias, mas quando vivemos em sociedade. Construímos mais regras e com isto, estimulamos a competição entre as pessoas. E esta competição chega aos relacionamentos, o que acaba por criar uma catástrofe.

Quando você se relaciona com uma pessoa é importante conhecer a história da pessoa, mas não significa vasculhar o passado da pessoa para encontrar situações que podem ser usadas em brigas...

Também não é saudável entrar num relacionamento e tornar a pessoa o centro da sua vida, onde você quer as senhas das redes sociais, quer ficar o tempo todo verificando o telefone da pessoa, ficar o tempo todo lendo emails e correspondências da pessoa. Como se você estivesse investigando a vida do seu parceiro, em busca de um deslize que justifique brigas e cobranças.

Muitas vezes, deixamos a insegurança se elevar de uma tal maneira, que tornamos a vida do nosso parceiro um inferno e com isto nos machucamos muito. Pois gastamos energia demais procurando falhas e perdemos tempo que poderia ter sido utilizado para construção de momentos felizes.

E quando passamos a exercer o papel de vigilante da pessoa, acabamos provocando no outro o desejo de trair para te dar logo o motivo que você quer para, no minimo, terminar o relacionamento.

Quando você procura muito, você acaba abrindo a porta para a situação acontecer mesmo. Porque você cria dentro de você o desejo, emite a energia para que tal evento aconteça e então o Universo lhe responde com o que você quer. E no final o resultado é sempre um desastre.

É uma lógica simples. Você cria a realidade que você vive, quando você emite a mesma energia e frequência para o Universo. E ele te responde conforme a força da energia que você emite.

Infelizmente com esta enxurrada de tecnologia e o estimulo a competição extrema entre as pessoas. E com a facilidade do fast sex e dos relacionamentos miojo gourmet, temos uma coleção de corações partidos, pessoas cada vez mais sozinhas e deprimidas e, por consequência, mais gente pensando em suicídio.

Infelizmente estamos perdendo o tato com as relações humanas, pois somos estimulados a não aceitar as decepções. Somos estimulados a fazer tudo e tudo ao mesmo tempo.

Não estamos mais acostumados a construir sentimentos, construir relacionamentos. E que tudo precisa de tempo e dedicação.

Infelizmente a super conexão Wi-Fi em velocidade da luz esta desconectando as pessoas das próprias pessoas. 

E criando algo mais doloroso. A competição pelo reconhecimento vazio e a insensibilidade com a dor do outro, diante das desilusões que são inerentes a convivência humana.

A realidade não é como a vida virtual dos joguinhos de computador ou de vídeo-game. Se você provocar a dor no outro, você vai criar uma realidade sombria.

E não se iluda, a energia que você emite. Volta para você muito maior do que quando você a emitiu.

Tudo é uma questão de equilíbrio e controle. Você tem que aprender a se controlar, pois nem tudo que você vê, realmente é bom para você fazer...

E equilibrar suas emoções. Nem tudo que vem a sua cabeça você deve dizer ou fazer.

Liberdade é a capacidade de saber escolher o que é bom para você e deixar de fazer aquilo que você sabe que vai contra os seus princípios.

Infelizmente estamos na era da libertinagem, onde todo mundo faz o que quer e não se responsabiliza por nada.

E o mais grave tornaram o Amor como moeda de troca. Quando você quer alguma coisa que te beneficie você diz "eu te amo" e não esta nem um pouco interessado no impacto que isto causa na outra pessoa.

Orgulho acaba por destruir coisas muito boas

Uma coisa que se tornou a praga dos relacionamentos. A traição. Mas as pessoas não entendem a dimensão do que é traição.

Você trai alguém quando esconde dela coisas importantes que deveria dizer ou fazer. E isto vai enfraquecendo o relacionamento. Quando há o contato físico com outra pessoa, isto é a materialização do desrespeito ao relacionamento e principalmente que você já estava traindo a pessoa há muito tempo, com atitudes e com abandono. E a relação física com um estranho foi apenas o último estágio.

O Amor não resiste ao abandono. Se você não demonstra se importar e não cuida. Logo a pessoa perde o interesse em te amar. Porque ela pensa "não faz diferença nenhuma eu estar aqui ou ir embora".

E assim muitas coisas boas. Muitos relacionamentos terminam. Não por falta de amor. Mas por falta de cuidado.


Aprenda, a grama do seu vizinho não é mais verde que a sua. E nem tudo que reluz é ouro.

"Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada domine."  1 Coríntios 6:12

Você precisa aprender que você pode fazer tudo o que quiser, porém nem tudo é conveniente. Pois cada escolha que você faz, traz uma consequência. E algumas consequências não tem conserto. E quando você  não aprende a dizer não. Você cria excessos. E como diz a psicologia "Todo excesso revela uma falta".

Construir um relacionamento com base em mentiras e traições, demonstra que seu caráter é fraco e que você não sabe se relacionar com o outro.


Lembre-se VOCÊ É RESPONSÁVEL POR VOCÊ. E NÃO COLOQUE A SUA FELICIDADE NAS MÃOS DE NINGUÉM.

Um relacionamento é parceria e não prisão. Se você não consegue conviver com você mesmo. Não adianta tentar conviver com o outro, numa relação de medo, de obsessão e de possessividade. O final nunca é bom para ninguém.

Aprenda a amar você como você é. E quando você estiver feliz consigo mesmo, a vida se encarregara de trazer alguém que entrará na sua vida para compartilhar a felicidade, sem roubar a sua individualidade.

Espero ter ajudado.

Com Amor

Dryca.

Fotos: Internet
Video: Youtube

0 comentários:

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí