Clique e conheça

Translate


Entender o outro é um exercicio diario de humildade e auto conhecimento


Entender o outro não é uma tarefa fácil. Entender o outro é um constante exercício de auto-conhecimento.

Pois muitas coisas que condenamos, na verdade, são coisas que precisamos curar em nós mesmos. Porém algumas coisas são parte de nosso caráter, que independe de opiniões alheias ou interferências externas.

Porém estamos tão dispostos a julgar o outro com tanta severidade. Estamos prontos a assumir o papel de juízes de qualquer situação, sem sequer pensar no que esta acontecendo com a outra pessoa.

É mais fácil julgar e condenar. Do que tentar compreender e ajudar o outro a se levantar.

A sociedade nos impõe viver em constante competição uns contra os outros o tempo inteiro. E, ainda, ensina que devemos puxar o tapete do outro sem qualquer tipo de vergonha ou de medo.

O sistema em que se estrutura a sociedade ensina o ódio gratuito e falsidade nas relações humanas como algo natural.

Ensina que as pessoas devem subjugar as outras, pois somente assim vão se sentir mais fortes e superiores. 


Procuramos nos esconder em bolhas para não aprender com o outro. Julgamos que sabemos muito mais que os outros, a partir das experiências que as outras nunca vivenciaram. E ainda achamos um absurdo, quando a pessoa não nos compreende.

Tudo que plantamos nesta vida, precisa de tempo e de cuidado, para germinar, se fortalecer e crescer.

Mas a cada dia que passa nos tornamos imediatistas, queremos tudo para ontem, em relacionamentos miojo gourmet.

E depois que conseguimos o que, equivocadamente, achamos que queremos, descartamos a pessoa com um nível de crueldade, que não queremos que se aplique a nós mesmos. Não entendemos que o outro também tem sentimentos, não aceitamos que o outro pode estar precisando de ajuda.

Algumas pessoas parecem muito fortes por fora. Pois já foram tão machucadas durante a sua jornada, que decidiram se fechar em sua fortaleza. Mas por dentro são pessoas doces e que procuram apenas uma chance de ser feliz e dividir tudo de bom que tem dentro de si.

Porém as pessoas acreditam que pessoas muito fortes e pessoas que se fecham com muita facilidade, não tem sentimentos e que não se importam.

E quando precisam de ajuda, todos ao redor pensam "ela consegue se cuidar sozinha, não precisa de ninguém".

As vezes as pessoas estão pedindo ajuda para você, com pequenos gestos ou com pequenas palavras. Mas estamos distraídos com tantas coisas, que não percebemos os constantes pedidos de ajuda que as pessoas nos mandam, mas estes pedidos vem com tanta sutileza que nem percebemos.

Não percebemos por estarmos, justamente, distraídos com outras coisas que não tem tanta importância.

Todas as pessoas procuram a felicidade, porém existem tantos regramentos para se alcançar a felicidade, que  nós ficamos muito longe do que realmente é felicidade.

E a cada vez que trilhamos um caminho seguindo tudo que dizem que temos que fazer, nos distanciamos cada vez mais de pessoas que realmente se importam com a gente. Nós deixamos escorrer pelas nossas mãos a felicidade que tanto  queremos, justamente por estarmos tão imersos num mar de ilusões e de mentiras que nos contam todos os dias... Vivemos, confortavelmente, dentro da Matrix, seguindo como gado para o abatedouro. E quando alguém se atreve a nos dizer que podemos mudar e que a vida é mais simples do que ensinados a acreditar que ela é. Nós massacramos esta pessoa e a taxamos de maluca e a descartamos de nossa vida.

E a gente nem entende que algumas coisas basta um pedido de desculpas. Pois as vezes a gente erra, mas admitir o próprio erro e que magoou o outro sem motivo é muito difícil.

Algumas vezes a gente precisa de um tempo para entender muitas coisas, às vezes  a gente precisa entender que a gente faz o bem para as pessoas, mas elas estão tão imersas nos problemas delas que não conseguem ver os outros ao seu redor.

Algumas vezes a gente tem que deixar as coisas ir pelo caminho que a vida envia. Algumas vezes a gente só precisa começar a entender que a gente somente pode ser feliz, quando tudo que precisamos fazer é deixar a vida seguir o curso que ela decidiu seguir.

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
O que é, já foi; e o que há de ser, também já foi; e Deus pede conta do que passou.Eclesiastes 3:1-8, 15

Algumas vezes a gente tem que apenas entender que precisamos ouvir o outro com o coração aberto. E ter a mente livre de qualquer tipo de preconceito ou tentativa de fazer o outro concordar com a gente de qualquer jeito.

O ponto de vista do outro sempre será diferente do nosso, porém precisamos aprender a respeitar o outro em sua visão. Conviver em paz é algo que todos nós queremos.

Mas algumas vezes precisamos aprender a ouvir o outro e tentar entender o outro. Pois é muito fácil julgar o outro, quando olhamos de longe e sem saber nada sobre o que esta acontecendo com a pessoa.


A gente precisa entender o outro e compreender o que acontece fora da nossa vida. E entender que as pessoas não são inimigas uma das outras. Mas sim, se entendermos que a gente pode construir um mundo melhor. Basta a gente querer entender o outro e ter humildade para saber que precisamos uns dos outros.

Fonte: Imagens - internet

0 comentários:

Conheça

 

Programa Radar Paulista 18h

Visitantes do mundo

Rádio Vale do Acaí